Vamos especular!

"Qual é a coisa mais importante da vida? Se fazemos esta pergunta
a uma pessoa de um país assolado pela fome, a resposta será:
a comida. Se fazemos a mesma pergunta a quem está morrendo
de frio, então a resposta será: o calor. E quando perguntamos
a alguém que se sente sozinho e isolado, então certamente a
resposta será: a companhia de outras pessoas.

Mas, uma vez satisfeitas todas essas necessidades, será que
ainda resta alguma coisa de que todo mundo precise?
Os filósofos acham que sim. Eles acham que o ser humano não vive
apenas de pão. É claro que todo mundo precisa comer.
E precisa também de amor e de cuidado. Mas ainda há uma coisa
de que todos nós precisamos. Nós temos a necessidade de
descobrir quem somos e por que vivemos."

Como o mundo foi criado? Será que existe uma vontade ou
um sentido por detrás do que ocorre? Há vida depois da morte?
Como podemos responder a estas perguntas?
E, principalmente: como devemos viver?"

De Jostein Gaarder em "O mundo de Sofia".




Antes de se aventurar no desconhecido, de tentar encontrar as respostas a várias perguntas que nos façamos, é interessante conhecer as que já foram respondidas. É claro que se por um lado vale a pena questionar o que é considerado como "certeza", por outro lado não vale a pena reinventar a roda toda hora. Assim, antes de querer quebrar um paradigma é bom conhecê-lo mais a fundo: os seus pontos fortes e fracos.

É neste sentido que os textos que são colocados aqui visam expor, de forma didática, várias descobertas científicas. Como elas ajudariam o melhor entendimento dos teismos e não-teismos ficará algumas vezes a cargo do leitor. Não apenas alguns argumentos teístas são passíveis de discussão, como também os ateístas. Estaria alguma religião correta? Se sim, qual? Se não, o que estaria por trás das falsas? O poder e o dinheiro que a Religião é capaz de movimentar seriam motivo? Memes talvez?

É interessante investigar as alegações teístas, ainda que alguns pastores, padres, médiuns, etc possam ser charlatães. Sobre os charlatães, é de suspeitar que este fenômeno deve ser mais causado pelos mesmos motivos que façam com que hajam ilicitudes nos vários setores e camadas da sociedade.

O mesmo para os praticantes ou teístas: embora alguns possam eventualmente estar mentindo sobre o que sentem ou alegam terem visto, é interessante investigar as alegações daqueles que genuinamente sentem o que alegam sentir. Igualmente daqueles que gozam de boa saúde física ou mental. Afinal, se alguns fenômenos foram devidamente explicados, como ficarão os que não foram? Quais seriam as candidatas à explicação deles?

Então, o alvo de cada artigo ou discussão que aqui forem dispostos será também dar explicações alternativas e racionais, quando possível, às alegações honestas de monoteístas, politeístas, etc. Bem como tentar ajudar àqueles que tentam, ao máximo, concatenar razão e fé num ambiente de cordialidade e respeito. Neste sentido qualquer comentário adicional, crítica, serão bem-vindos.

Vamos especular!






Não se esqueça de ler os comentários e de deixar também o seu!

4 comentários:

Anônimo disse...

Adorei
espero ler muito mais
beijos

Robson disse...

O material è onteressante,vou analisar com mais calma e depois mando um outro comentario mas pertinente.O assunto è polemico mas sem polemica não hà evolução de idéias não é.

Agradeço o material que me enviou.

Leandro B disse...

Anônima espero que ainda entre ..rs

beijos

Leandro B disse...

Robson: valeu pela visita.

Concordo com o que disse.

Abraços